Projeto Cadeias Produtivas Sustentáveis vai fortalecer o Programa Arboretum na ampliação da rede de sementes

Projeto Cadeias Produtivas Sustentáveis vai fortalecer o Programa Arboretum na ampliação da rede de sementes

  • Publicado: Terça, 11 de Fevereiro de 2020, 12h24
  • Última atualização em Terça, 11 de Fevereiro de 2020, 12h25

Semeadura direta, pomares de sementes e sistemas agroflorestais com cacau serão desenvolvidos no extremo sul da Bahia

2020 02 10 Arboretum 2O Workshop do Projeto Cadeias Produtivas Sustentáveis no Extremo Sul da Bahia aconteceu nos dias 3 a 7 de fevereiro, no Centro de Desenvolvimento Sustentável do Programa Arboretum.  O Cadeias Produtivas tem o apoio do Serviço Florestal Brasileiro e a liderança da organização não governamental World Resources Institute (WRI, da sigla em inglês). O objetivo do projeto é apoiar a ampliação da rede de sementes do Programa Arboretum e o desenvolvimento científico e metodológico em três vertentes: semeadura direta, pomares de sementes e sistemas agroflorestais com cacau.

As ações de semeadura direta vão ser lideradas pela coordenadora científica do Laboratório de Sementes e Mudas Florestais da Universidade de São Carlos (Lasem/UFSCar), professora Fátima Piña-Rodrigues, e têm como objetivo implantar essa metodologia em áreas demonstrativas com a validação de espécies florestais aptas para a semeadura direta na Hileia Baiana. A semeadura direta visa, também, a recomposição florestal a um menor custo e a ampliação do mercado de sementes.

Os trabalhos com Pomares de Sementes vão ser liderados pelo Professor Antônio Higa, da Universidade Federal do Paraná (UFPR), que acumula mais de 40 anos de experiência com sementes florestais, melhoramento e conservação. Serão implantadas 5 espécies de alto valor econômico e cultural em pomares clonais e pomares de sementes por mudas.  Os pomares vão permitir a produção de sementes melhoradas para atender à cadeia da recomposição florestal vinculada às cadeias produtivas e ainda possibilitarão a manutenção e a guarda da diversidade genética para conservação das espécies.

A vertente de difusão de sistemas agroflorestais vai atuar na sistematização de metodologias e contará com envolvimento de atores como o Preta Terra, que tem experiência em desenhos produtivos multidiversos e regionais. O Preta Terra trabalho no desenvolvimento de designs replicáveis de sistemas de produção agroflorestais regenerativos.

Parceria2020 02 11 Arboretum 1 Copia

O Serviço Florestal Brasileiro vai apoiar diretamente o projeto na realização de cursos presenciais, que contarão com a participação de atores de todo o Brasil. Esses cursos visam difundir essas metodologias e ampliar a discussão para replicabilidade em outras regiões do país.

A analista ambiental do Serviço Florestal Brasileiro e Coordenadora Executiva do Programa Arboretum, Natália Coelho, avalia que “este projeto é sobretudo estruturante e consolidará o  Arboretum como  locus de referência no  desenvolvimento de cadeias produtivas florestais  aliadas à conservação”.

O Arboretum é uma referência em produção de sementes e mudas florestais com qualidade e diversidade. O Arboretum é um programa interinstitucional que reúne atores relacionados à pesquisa, à normatização e à extensão, em um ciclo que vai desde a coleta de sementes, produção de mudas e plantios para restauração e para uso sustentável de espécies florestais, numa estrutura de suporte técnico e logístico permanentemente vinculada às ações de campo.O Centro de Desenvolvimento Florestal Programa Arboretum conta com uma Base Florestal localizada em Teixeira de Freitas (BA) e está vinculado ao Laboratório de Produtos Florestais (LPF) do Serviço Florestal Brasileiro.

Categoria:

 Contato para a Imprensa

Serviço Florestal Brasileiro
Assessoria de Comunicação
(61) 2028-7130/ 7155
imprensa@florestal.gov.br

Siga-nos no Twitter: sfb_florestal
Facebook: florestal.gov
Youtube: SFBflorestal