Serviço Florestal apresenta edital de concessão florestal no Pará

Serviço Florestal apresenta edital de concessão florestal no Pará

  • Publicado: Segunda, 06 de Julho de 2009, 12h27
  • Última atualização em Segunda, 19 de Março de 2018, 20h27

 Empresas, entidades da sociedade civil e vereadores tiraram dúvidas sobre a concessão florestal na Flona Saracá-Taquera

 

De olho nos empregos que podem ser gerados com a concessão florestal, a prefeitura de Oriximiná, na região da calha norte do Pará, já começou a se movimentar. “Estamos preparando um cadastro de técnicos florestais, técnicos de meio ambiente e pessoas que operam trator de skider para ficar à disposição das empresas que vão se habilitar”, diz o secretário de Meio Ambiente, Cláudio Luiz Navarro.

 Navarro foi um dos participantes dos encontros promovidos pelo Serviço Florestal Brasileiro, na semana passada, para divulgar o edital de concessão florestal na Flona Saracá-Taquera. Os eventos aconteceram em cinco municípios paraenses: Belém, Santarém, Porto Trombetas, Oriximiná e Terra Santa.

 Oriximiná é uma das três cidades que receberão cerca de R$ 341 mil anuais cada, dos R$ 7,3 milhões/ano que o Serviço Florestal espera arrecadar com a concessão. Os outros dois municípios são Faro e Terra Santa. O estado do Pará ficará com R$ 1 milhão.

 Esses recursos deverão ser aplicados, obrigatoriamente, em ações de conservação das áreas verdes e desenvolvimento do setor florestal sustentável. O restante será rateado entre o Ibama, ICMBio e Serviço Florestal.

 Durante os encontros, cada um com um público predominante, entre empresários, prefeitos, vereadores, organizações civis e trabalhadores, os presentes puderam tirar dúvidas e fazer sugestões à concessão dos 140 mil hectares, do total de 429 mil ha da Flona Saracá-Taquera. O edital está aberto desde o último dia 9.

A iniciativa ajudou a mostrar que os ganhos da concessão vão além da oferta de madeira legalizada. “A atividade é capaz de dar fôlego para a economia local”, garante o gerente de concessões do Serviço Florestal, Marcelo Arguelles.

 “Uma empresa que vem para a região traz dinheiro para circular no município, gera empregos, paga impostos, que, no final, são até mais importante do que os recursos que iremos arrecadar”, afirma ele.

 Em Terra Santa, cidade de 15 mil habitantes, próxima à maior unidade de manejo oferecida pelo edital, com 90 mil hectares, a expectativa é de que ali sejam sediadas instalações para processamento de madeira e de ser o polo de escoamento da produção.

 “A cidade precisa arrecadar mais”, diz o dono de restaurante e presidente da Associação de Micro e Pequenas Empresas da região, Ademar Bentes. Para ele, se de fato a produção da Flona sair por ali, novas empresas serão criadas e o porto receberá investimentos. “É mais dinheiro circulando”, acredita.

 A estimativa é que direta e indiretamente sejam criados cerca de 2,6 mil empregos na região. O próprio edital de licitação prevê que 60% da pontuação sejam calculados com base em critérios sócio-ambientais, que incluem o número de postos de trabalho a serem abertos e políticas afirmativas – além de investimentos em construção, capacitação, entre outros.

 O edital para as propostas de manejo florestal em Saracá-Taquera ficará aberto até 31 de julho. Para saber mais, visite a página eletrônica do Serviço Florestal Brasileiro: www.florestal.gov.br.

 

Categoria:

 Contato para a Imprensa

Serviço Florestal Brasileiro
Assessoria de Comunicação
(61) 2028-7130/ 7155
imprensa@florestal.gov.br

Siga-nos no Twitter: sfb_florestal
Facebook: florestal.gov
Youtube: SFBflorestal