Serviço Florestal Brasileiro

Portal do Governo Brasileiro

Mídias e Ferramentas

Brasília, 18 de Janeiro de 2017

Busca no sítio

Infosylva

O Infosylva é um serviço de informação em formato de clipping, promovido pelo Departamento de Florestas da FAO (Food and Agriculture Organization of the United States) com distribuição quinzenal. A partir dele divulgam-se notícias, publicações, eventos e ofertas de emprego na área florestal a nível internacional.

Mais informações podem ser obtidas no InFO News (Clique Aqui), um boletim informativo sobre a área de florestas, também produzido pela FAO.

 

#Notícias (1º a 31 de outubro de 2015)

FAO e França desejam incluir a agricultura no debate da mudança climática global
“Todos os países devem se esforçar para garantir um acordo ambicioso para combater as alterações climáticas, colocando a segurança alimentar e a agricultura no centro dos debates sobre a questão climática” disse o Diretor-Geral da FAO José Graziano da Silva e o Ministro da Agricultura francês Stéphane Le Foll, alertando que não fazê-lo seria separar os recentes avanços na luta contra a fome no mundo.
Graziano e Le Foll fizeram esse apelo durante a reunião do Comitê Mundial de Segurança Alimantar, que se reuniu em Roma na semana de 14 de outubro. Ambos pediram aos países para encontrarem um acordo sobre a forma de combater as mudanças climáticas antes da Conferência do Clima, COP21, que acontecerá entre 30 de novembro e 11 de dezembro em Paris, França.

8 países amazônicos vão emitir um comunicado em conjunto destacando o papel que suas áreas protegidas podem desempenhar em matéria de negociações na COP21
Mais de 170 milhões de hectares na região amazônica estão em áreas protegidas. 420 etnias indígenas reúnem 33 milhões de pessoas que dependem diretamente da água e alimentos fornecidos pelo meio ambiente amazônico. Na próxima 21ª Conferências das Partes, COP21, em dezembro próximo, espera-se que um acordo universal seja atingido a fim de manter o aquecimento global abaixo de 2ºC.

Estudo quantifica vinhas de Lianas como ameaça para as florestas.

As plantas trepadeiras chamadas liana são uma ameaça às florestas tropicais conhecidas. Elas aumentam a mortalidade das árvores e reduzem seu crescimento, dificultando a capacidade das florestas em armazenar carbono e a batalha nas mudanças climáticas. Agora um novo estudo quantifica o efeito das lianas: pesquisadores que examinaram florestas no Barro Colorado, Monumento Natural no Panamá, relataram que após três anos de crescimento, áreas com lianas acumularam 76% menos de biomassa por ano do que áreas que tinham sido desmatadas de lianas, principalmenta por causa do crescimento reduzido das árvores. O estudo também relatou que as áreas de florestas com lianas armazenam mais carbonos nas folhas e menos nos troncos de madeira. O carbono das folhas retorna para a atmosfera mais rápido do que o carbono do tronco.
A matéria original foi publicada na versão impressa do jornal The New Tork Times, do dia 13 de outubro de 2015.

As matérias completas do Infosylva podem ser encontradas nas edições de Outubro, nos links abaixo:

Infosylva nº 19
Infosylva nº 20

 

#Notícias (1º a 30 de setembro de 2015)

XIV Congresso Florestal Mundial 

Entre os dias 7 e 11 de setembro de 2015, realizou-se o XIV Congresso Florestal Mundial. O Congresso que acontece de 06 em 06 anos foi organizado pela primeira vez em solo africano desde a sua criação em 1926. O evento deste ano reuniu cerca de 4000 participantes em Durban, África, para debater importantes questões globais enfrentadas pelas florestas e a silvicultura neste momento crucial para os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, Pós-2015.
O Congresso é uma convergência de cientistas, políticos, funcionários de governos, técnicos e organizações da sociedade civil, entre outros atores, que discutiram os desafios, soluções e inovações que afetam globalmente o setor florestal.
Ao final do evento foi lançado um manifesto que reconheceu que as florestas são mais do que apenas árvores, pois desempenham papel crucial nos esforços para acabar com a fome no planeta, melhorar as condições de sobrevivência da humanidade e combater os efeitos das mudanças climáticas.

Lançamento da Avaliação Global de Recursos Florestais 2015

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura lançou durante o XIV Congresso Florestal Mundial a Avaliação Global de Recursos Florestais 2015. O documento é atualizado a cada cinco anos, a partir da pesquisa “Evolução dos Recursos Florestais Mundiais (FRA)” e o estudo abrange dados de 234 países e territórios. A FAO analisa periodicamente as florestas do planeta, suas formas de gestão e de aproveitamento.
No material recém-lançado foi identificado que mais de 129 milhões de hectares de florestas – uma área equivalente em tamanho à África do Sul – foram perdidos desde 1990.
A Avalição Global de Recursos Florestais 2015 está disponível em todas as seis línguas oficiais da Organização das Nações Unidas, na seção de publicações.

Líder Comunitária de Uganda recebe importante Prêmio Florestal

A ativista florestal ugandense Gertrude Kabusimbi Kenyangi recebeu o Prêmio Wangari Maathai 2015 “Campeões da Floresta” em reconhecimento a seus esforços para promover a conservação e o uso sustentável dos recursos florestais em Uganda. A entrega do galardão teve lugar durante o XIV Congresso Florestal Mundial, em Durban, África do Sul. 

#Notícias (1º a 30 de junho de 2012)

Estão Abertas as Inscrições para a Conferência sobre Ecologia de Paisagem Promovida pela IUFRO
Estão abertas as inscrições para a conferência sobre ecologia de paisagem, organizada pela IUFRO, de 05 a 12 de novembro de 2012, em Concepción – Chile. Essa será a primeira vez que o grupo de trabalho se reunirá na América Latina. Durante a conferência, os organizadores planejam elaborar uma edição especial do “Journal of Forest Ecology e Management”, sob o título provisório “Ecologia, Gestão e Conservação de Florestas Nativas”. Também serão realizados diversos cursos pré-conferência, no período de 02 a 04 de novembro.

Canadá traça um novo rumo para a silvicultura do país
O desenvolvimento de recursos provenientes do petróleo e do gás natural é apontado como o centro do futuro econômico do Canadá, mas existe um movimento para revitalizar o setor florestal. A indústria canadense de produtos florestais está emergindo de uma recessão difícil e busca alterar seu modelo de negócio, melhorar a produtividade, buscando a competitividade e a produção de novos produtos a partir de fibra de madeira, e diversificando os mercados.
A Associação de Produtos Florestais do Canadá está lançando o projeto “Visão 2020”, com a finalidade de impulsionar o avanço da indústria de produtos madeireiros, melhorar o desempenho ambiental em 35% na indústria e contratar novos trabalhadores das comunidades em redor das florestas para o manejo de produtos florestais.

Esforços bem sucedidos anti-desertificação na China
Os esforços para prevenir tempestades de areia em Pequim e Tianjin seu vizinho ter sido mais bem sucedidos desde a implementação de programas anti-desertificação, desenvolvidos em 2000. Segundo especialistas, o projeto não só melhorou o ambiente em tono de Beijing e Tianjim, como também possibilitou a melhora da produção rural.

#Notícias (1º a 30 de maio de 2012)

Explosão do crescimento da quantidade de besouros coloca árvores sob pressão

Grandes quantidades de besouros estão atacando e matando pinheiros no Canadá. Com o aquecimento global, os besouros têm reproduzido em maior velocidade e quantidade. Normalmente as larvas se tornariam besouros adultos no mês de julho, mas com o aquecimento da terra no início do ano, as larvas eclodiram em maio, esses novos besouros já estão pondo ovos e uma segunda geração desses besouros surgirá em julho. Segundo estudiosos, é uma epidemia que está se espalhando pelo mundo, pois besouros que antes eram encontrados somente na América do Sul, estão se movendo para o norte.

Acesse mais informações aqui

Plantas de todo mundo serão catalogadas

Quatro instituições botânicas - Missouri Botanical Garden, New York Botanical Garden, Royal Botanic Garden Edinburgh e Royal Botanic Gardens - irão iniciar o projeto do catálogo “Flora Mundo”. O catálogo disponibilizará informações científicas e imagens de pelo menos 400.000 espécies de plantas de todo o mundo. Esse projeto será desenvolvido a fim de conhecer e preservar a biodiversidade vegetal em todo o mundo.
 

#Notícias (1º a 30 de janeiro de 2012)

1) Conferência sobre a justiça e equidade no uso do carbono em REDD entre os diferentes níveis de governança

No período de 23 a 24 de março de 2012, no Colégio St. Anne Oxford, será realizada uma conferência sobre REDD e níveis de governança.
A Redução de Emissões por Desmatamento e Degradação Florestal (REDD +) rapidamente se tornou um pilar essencial da cooperação internacional sobre mudanças climáticas. Desde a sua criação em 2005, o REDD tem crescido na perspectiva de ser uma oportunidade para diminuir de 15 a 20% das emissões globais de gás carbônico atribuídas ao desmatamento.
Os temas a serem tratados na conferência são:
• REDD: a partir das ciências naturais para a política social
• O discurso REDD
• Justiça e equidade no contexto do REDD
• Dimensões Ecológica de justiça e equidade no REDD
• Novas abordagens de governança florestal
• O papel dos povos indígenas e comunidades locais em REDD
• Disponibilizar mais do que os benefícios de carbono através de REDD
• Balanço e próximos passos

Taxas de conferência:
Padrão de £ 100,00
Padrão com acomodações £ 220,00
Alunos / Países em Desenvolvimento £ 50,00
Alunos / Países em Desenvolvimento com acomodação £ 110,00

Para registrar e pagar para a conferência, visite o site  O prazo para inscrição e pagamento é até 02 de março de 2012.

Para assistência técnica favor contatar: Maria Mansfield

Acesse aqui mais informações 

2) Concurso Fotográfico: Florestas Através de sua Lente.

Para finalizar as comemorações do Ano Internacional das Florestas 2011, a FAO promove um concurso de fotografias de paisagens florestais a fim de conhecer a relação dos fotógrafos com as florestas, o que elas significam para aqueles que trabalham por elas e os motivos que impulsionaram a essa dedicação.
As melhores fotos serão incluídas na próxima edição da Unasylva, e serão adicionadas à biblioteca fotográfica da floresta FAO.

Regras:
• As fotografias podem ser tiradas com uma câmera ou celular.
• As fotos devem ter sido tiradas a qualquer momento durante o Ano Internacional das Florestas, até 31 de dezembro de 2011. Podem ser enviadas até 31 de janeiro de 2012.
• Inclua todas as informações relevantes, como o modelo da sua câmera ou imagens de telefone celular e software utilizados para tratamento da imagem.

Envio da foto
• A fotografia deve ser enviada para o endereço de email IYF: Forests-2011@fao.org
• Na linha de assunto do e-mail, por favor coloque o seguinte: "IYF Concurso de Fotografia"
• Na caixa de texto apresente as seguintes informações:
Nome completo; País; Data de Nascimento; Ocupação; e-mail; Telefone (incluindo o código de longa distância); Endereço

Condições:
Por favor, note que colocar as fotos neste concurso significa que você aceita os termos e condições do oficiais da competição, que concordam que a foto que você envia pode ser adicionada ao banco de dados fotográfico do Departamento Florestal da FAO para utilização e difusão. O autor passará a ser FAO, mas o crédito será do fotógrafo. Aceitar os termos também certifica que as fotos apresentadas são originais e que você é o fotógrafo das fotos apresentadas.

Acesse aqui para mais informações

3) FAO publica livro sobre a utilidade das plantas e frutas da Amazônia.

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) em Roma lançou o livro “As árvores frutíferas e plantas úteis na vida amazônica" sobre a utilidade das plantas da Amazônia.
O obras mostra como os produtos da floresta amazônica podem ser usados para melhorar a alimentação e meios de subsistência da população.
A edição, que contou com a colaboração do Centro para Pesquisa Florestal Internacional (CIFOR) e da organização internacional People and Plants, foi escrita por cerca de 90 pesquisadores brasileiros e estrangeiros. O livro inclui resultados de pesquisas, piadas, receitas e imagens de moradores rurais na Amazônia em linguagem de fácil compreensão, buscando tornar a ciência mais acessível à comunidade
"Durante o Ano Internacional das Florestas destacou-se a estreita relação entre as pessoas e as florestas, e os muitos benefícios que proporcionam às comunidades que são gerenciados de forma sustentável", disse Eduardo Rojas-Briales, vice-presidente de FAO, em Roma, durante o lançamento.

Acesse aqui mais informações

#Notícias (1º a 15 de setembro de 2011)

Conferência Internacional IUFRO
Entre os dias 15 e 18 novembro 2011 será realizada a Conferência Internacional I UFRO, em Montpellier na França. O tema da conferência é Prioridades de Pesquisa em Silvicultura Tropical: Rumo a novos paradigmas?. O evento tem como objetivos examinar o atual estado e definir prioridades das pesquisas sobre silvicultura tropical; refinar o conhecimento sobre o impacto de práticas de silvicultura sobre a dinâmica florestal e a diversidade de espécies; explorar as abordagens que podem contribuir com o que é aplicado à produção madeireira, refletir sobre a adequação das atuais abordagens para contribuir para sustentabilidade a longo prazo, analisando quais modificações podem ser necessárias e como isto será implementado.

Melhorar a gestão de paisagens para evitar os incêndios florestais
A Parceria Colaborativa das Florestas (CPF), órgão composto por 14 organizações internacionais e secretarias de convenções para evitar 95% das queimadas devido às atividades humanas nas florestas e áreas adjacentes, advertiu que os países precisam focar mais na gestão das paisagens fora de florestas a fim de evitar os incêndios das florestas.

Bambu para controle de deslizamentos de terra
A população de Uganda cultiva bambus ao redor de seus terrenos a fim de controlar os deslizamentos de terra. Com a chegada das chuvas, iniciaram-se os deslizamentos de terra e, para que eles sejam contidos, iniciou-se a plantação de bambus nos terrenos de risco devido a capacidade da planta de reter o solo. Além desse uso, o bambu também tem sido utilizado na alimentação, já que a população sofre com a escassez de alimentos e o broto do bambu é utilizado em grande escala na culinária local.

Cientistas dizem que as florestas são fundamentais para a prevenção da insegurança alimentar
Estudo científico divulgado pelo Centro de Pesquisa Florestal Internacional (CIFOR) afirma que o plantio de árvores é fundamental para o combate a fome e recomenda a plantação, restauração e preservação das florestas de terras secas, pois, segundo ele, mais árvores fornecerão forragem e alimentos. Terras ocupadas por florestas são muito mais produtivas que terras áridas e evitam a erosão do solo. A investigação concluiu que o reflorestamento é fundamental na prevenção da insegurança alimentar.

# Notícias (1º a 15 de julho de 2011)

Florestas nativas uruguaias cresceram 40% nos últimos 20 anos
As florestas do Uruguai cresceram 40% nos últimos 20 anos e atualmente ocupam 5% do território nacional. O país exporta mais de seis milhões de toneladas de produtos florestais por ano e o setor emprega 20.000 pessoas.

Amazônia: conto de duas economias
Incentivar comunidades que vivem na Floresta Amazônica a usar a floresta de forma sustentável ajudará a proteger as futuras gerações.

Ambientalistas buscam maneiras para evitar a desertificação
Ambientalistas se reúnem para deliberar sobre questões que estão na raiz do desenvolvimento sustentável em relação às pessoas que vivem em ecossistemas frágeis, a fim de evitar a desertificação.

Mexicanos desenvolvem técnicas para elevar o crescimento e fortalecer das árvores
Cientistas mexicanos desenvolveram técnicas e substâncias para impulsionar o crescimento em 50% do tamanho de árvores em solos afetados pela seca, isso permitirá reverter o desmatamento.

Segundo estudo canadense, o reflorestamento sozinho não será suficiente para resolver o problema do aquecimento global  
Segundo estudo canadense, apenas reflorestar todas as áreas cultivadas na terra não diminuirá o aquecimento global mais do que 0,45°C em 20 anos, já que as florestas são grandes consumidoras do CO2, mas precisam de décadas para realizar esse processo de consumo. Portanto é necessário também, realizar outras ações para evitar a emissão desenfreada de gases de efeito estufa.
Também disponível em: http://www.elespectador.com

Compartilhar:
  • Adicionar aos Favoritos (depende do seu navegador)
  • Facebook
  • Twitter

  • Banner
  • Banner
  • Banner