Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Código Florestal e CAR são destaque no Espaço Brasil da COP 23

  • Última atualização em Quinta, 16 de Novembro de 2017, 09h06

 O Espaço, montado na 23ª Conferência do Clima, promove debates sobre as ações em curso para o cumprimento da meta brasileira no Acordo de Paris

Com informações MMA

2017 11 09 Abertura Espaço Brasil COP Carlos SturmOs instrumentos e iniciativas do Serviço Florestal Brasileiro para a implantação o Código Florestal têm sido destaque no Espaço Brasil montado pelo governo federal na 23ª Conferência das Partes (COP 23) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima. A Conferência, que começou nesta segunda-feira, 07/11, e vai até o próximo dia 17/11, em Bonn, na Alemanha, conta com a participação de mais de 190 países e tem com o objetivo avançar na regulamentação do Acordo de Paris, assinado em 2015, durante a COP 21.

O Espaço Brasil foi montado pelo governo federal e tem o objetivo de envolver setor público, sociedade civil e iniciativa privada na agenda climática e nas ações para o cumprimento das metas brasileiras de corte de emissões. O Cadastro Ambiental Rural (CAR), os Programas de Regularização Ambiental (PRA) e o lançamento da versão internacional do aplicativo “Plantadores de Rios” foram parte da programação da primeira semana do Espaço.

Cadastro Ambiental Rural

Com uma área de 411 milhões de hectares cadastrados, o Cadastro Ambiental Rural (CAR) é um registro eletrônico obrigatório para todos os imóveis rurais e está entre as medidas que fortalecem a conservação no país. Conforme estudo americano apresentado em um dos debates, diversas áreas brasileiras obtiveram queda no desmatamento após serem registradas no sistema. “O Cadastro é uma revolução para a fiscalização”, avaliou o diretor de Proteção Ambiental do Ibama, Luciano Evaristo.

As imagens de satélite dos imóveis registrados pelo CAR formam uma base de dados estratégica para o controle e o combate ao desmatamento. “Ao saber que está sendo monitorado, o produtor rural passa a planejar melhor o uso do solo e isso reflete diretamente na redução do desmatamento e na melhoria da produção”, explicou Janaína Rocha, gerente de Cadastro de Florestas do Serviço Florestal. 

Plantadores de Riosarte plantadores 01

Um dos frutos do CAR, o aplicativo de mobilização social Plantadores de Rios, foi destaque na abertura do Espaço Brasil. O aplicativo, que utiliza as bases de dados do Cadastro Ambiental Rural e permite à sociedade civil apoiar ações para a recuperação de nascentes, foi desenvolvido em parceria com a Universidade Federal de Lavras e conta com o apoio da Agência de Cooperação Alemã GIZ.

Segundo o diretor de Cadastro e Fomento Florestal, Carlos Eduardo Sturm, as novas funcionalidades do aplicativo e a possibilidade de receber apoio internacional chamou atenção do público presente. A nova versão inclui outras opções para a adoção das nascentes, além de opção de login em inglês, o que facilita a adesão de doadores internacionais.

“Vemos este aplicativo como excelente instrumento para potencializar a mobilização social em favor da recuperação florestal das nascentes brasileiras”, afirmou.

Espaço Brasil

2017 11 09 Florestal na COP23O Serviço Florestal Brasileiro ainda participará de mais dois debates que estão na programação do Espaço Brasil, sendo um sobre a Recuperação da Vegetação Nativa, no dia 16/11, e outro sobre Prevenção e Controle do Desmatamento, no dia 17/11. Além destes debates, o órgão também estará representado em eventos paralelos como o Amazon Bonn, idealizado pelo Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia, no dia 14/11, e a mesa redonda “Uso da Terra e os Desafios da Implementação do Acordo de Paris”, promovido pela Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura.

A COP 23

Conhecida como Conferência do Clima, a 23ª Conferência das Partes (COP 23) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima ocorre até 17/11 com o objetivo de avançar na regulamentação do Acordo de Paris, um esforço em que mais de 190 países se comprometem a fazer sua parte para conter o aumento da temperatura média do planeta. Nesse contexto, a meta brasileira é reduzir 37% das emissões até 2025, com indicativo de cortar 43% até 2030.  

registrado em:
Fim do conteúdo da página